Educação para a Saúde/Educação Sexual

Projecto Educação para a Saúde/Educação Sexual

Rua Álvaro Carneiro
4715-086 Braga
Portugal

micpaz@esas.pt

 

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.
É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer 

                                                                                            Eugénio de Andrade

Vive a tua sexualidade com responsabilidade. Zela pela tua Saúde e pela dos outros!

Se ainda tiveres dúvidas ou questões(ou se apenas queres saber mais) dirige-te aos Gabinetes de Saúde Juvenil do IPJ.

Informa-te

Rua de Santa Margarida, 64

4710-306 Braga

Tel: 253 204 250

Fax: 253 204 259

E-mail: geral@juventude.gov.pt 

https://juventude.gov.pt/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/default.aspx

 Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno(GIAA)

Horário de Funcionamento

ESAS

Terça -feira  das 10h00 às 12h30

Quarta-feira das 14h00 às 16h00

Local

Bloco E- RC

Grupo de trabalho

  • Profª Irene Paz Coordenadora PES (Docente de Biologia e Geologia);
  • Enf.ª Sandra Duarte (UCC Assucena lopes Teixeira);
  • Educadora Teresa Graça - Representante Ensino Pré escolar;
  • Profª Maria do Carmo Horta - Representante do 2º e 3º ciclos;
  • Profª Beatriz Salvador - Representante da Direção;
  • Teresa Oliveira - Psicóloga
  • Jennifer Flambo - Psicóloga
  • ProfªJoana barbosa - Docente de Educação Física;
  • Profª Fátima Fontes -Representante dos cursos profissionais;
  • Profª Helena Nogueira - Bibliotecária;
  • Eduardo Campos- Representante Assistentes Operacionais;
  • Daniel Vilela- Agente Escola Segura

 

GIAA VIRTUAL

A equipa da Educação para a Saúde está, a partir deste momento, mais acessível. 

Podes escrever um email, com as tuas preocupações, para giaa @ esas.pt

(CiênciaHoje)Carne processada aumenta o risco de doença cardíaca

11-03-2010 15:21

Quantidade de sal e conservantes presente nas carnes processadas aumenta significativamente o risco de doença cardíaca e diabetes, segundo um estudo da Universidade de Harvard.

Esta conclusão baseou-se na análise a dados retirados de 20 estudos, que incluíram mais de 1.2 milhões de participantes.




Segundo os especialistas, entre as pessoas que ingeriam carne vermelha não-processada não foi observado nenhum acréscimo significativo no risco de doença cardíaca e diabetes.

O mesmo não se passou com os voluntários que integravam alimentos fumados na sua dieta.

De facto, por cada 50 gramas de carne processada, foi observado um aumento de 42 por cento na probabilidade de desenvolvimento de doença do coração.

Relativamente à diabetes, este aumento foi de 19 por cento.

“Ao analisarmos os nutrientes em carnes processadas e não processadas, verificámos que contêm quantidades semelhantes de gorduras saturadas e colesterol”, adiantou a coordenadora do estudo, Renata Micha.

“Em contrapartida, as carnes processadas continham níveis de sal quatro vezes mais elevados e o dobro da quantidade de nitratos. Isto sugere que o sal e outros conservantes, mais do que a gordura, poderão estar na origem do risco mais elevado de doença cardíaca e diabetes associado ao consumo de carne processada”
, explica a investigadora.