Educação para a Saúde/Educação Sexual

Projecto Educação para a Saúde/Educação Sexual

Rua Álvaro Carneiro
4715-086 Braga
Portugal

micpaz@esas.pt

 

É urgente o Amor,
É urgente um barco no mar.
É urgente destruir certas palavras
ódio, solidão e crueldade,
alguns lamentos,
muitas espadas.
É urgente inventar alegria,
multiplicar os beijos, as searas,
é urgente descobrir rosas e rios
e manhãs claras.
Cai o silêncio nos ombros,
e a luz impura até doer.
É urgente o amor,
É urgente permanecer 

                                                                                            Eugénio de Andrade

Vive a tua sexualidade com responsabilidade. Zela pela tua Saúde e pela dos outros!

Se ainda tiveres dúvidas ou questões(ou se apenas queres saber mais) dirige-te aos Gabinetes de Saúde Juvenil do IPJ.

Informa-te

Rua de Santa Margarida, 64

4710-306 Braga

Tel: 253 204 250

Fax: 253 204 259

E-mail: geral@juventude.gov.pt 

http://juventude.gov.pt/SaudeSexualidadeJuvenil/Paginas/default.aspx

 Gabinete de Informação e Apoio ao Aluno(GIAA)

Horário de Funcionamento

Quinta -feira  das 10h00 às 12h00

Sexta-feira das 10h00 às 11h35

Local

Bloco E- RC

Equipa técnica

■Dr.ª Irene Paz (Docente de Biologia e Geologia);

■Dr. Nuno Torrinhas (Docente de Biologia e Geologia);

■Enf.ª Sandra Duarte (UCC Assucena lopes Teixeira);

 

GIIA VIRTUAL

A equipa da Educação para a Saúde está, a partir deste momento, mais acessível. 

Podes escrever um email, com as tuas preocupações, para giaa @ esas.pt

(CiênciaHoje)Café também reduz risco de desenvolver Diabetes Tipo 2

12-11-2011 15:14

Quatro chávenas por dia pode diminuir incidência da doença

Para além de ter um efeito protector contra o cancro, o café pode diminuir em mais de 30 por cento o risco de desenvolver Diabetes Tipo 2 se forem consumidas, em média, quatro chávenas por dia.

A conclusão pertence a um estudo norte-americano analisado e publicado no relatório do Centro de Investigação de Medicina Baseada na Evidência (CEMBE), da Faculdade de Medicina de Lisboa.

 

A investigação envolveu cerca de 12 mil homens e mulheres com idade média de 54 anos, brancos e negros e não diabéticos no início do estudo.

O consumo de café nos 12 meses anteriores foi avaliado por questionário dietético e classificado em graus (número de chávenas por dia).

Os resultados revelaram uma associação inversa entre o consumo de café e a incidência da Diabetes tipo 2, uma vez que os grupos com maior consumo de café apresentavam o menor risco.

Segundo António Vaz Carneiro, director do CEMBE, as associações entre o café e a Diabetes Tipo 2 são “consistentes e importantes, seguem um padrão dose-dependente e mantêm-se em pacientes obesos e sedentários, com ingestão ou não de álcool, em novos e velhos, mulheres e homens”. Por outro lado, esta relação parece ser ainda “independente de outros factores de risco conhecidos da dieta e estilos de vida”.

Estes aspectos conjugados permitem concluir que “a ingestão crónica de café pode reduzir significativamente o risco de Diabetes tipo 2, sublinha o responsável.